Bem-vindo a Telediu!

Mini-Diu


20/06/2019
images

O que é Mini-DIU, muitas perguntam. Desenvolvidos na década de 60, os DIUs foram evoluindo e na década de 70 surgiram os primeiros DIUs de cobre.
De lá para cá os DIUs de cobre se modernizaram e novos modelos de diferentes tamanhos, formatos e combinações foram desenvolvidos, atendendo dessa forma as diferentes necessidades da mulher moderna.

O T de cobre 380 A é sem dúvida o DIU de cobre mais utilizado em todo o mundo, incluindo o Brasil. Ele está disponível inclusive no SUS e nos planos de saúde.

No entanto, ao longo do tempo a procura de DIU entre as adolescentes e jovens que nunca engravidaram foi e está crescendo cada vez mais. O problema é que o T de cobre muitas vezes não cabe dentro da cavidade uterina destas mulheres, uma vez que ele tem 36mm de comprimento e 32mm de envergadura. Isto é uma questão de geometria: se o DIU for maior do que a cavidade ele pode ser mais facilmente expulso e levar à insatisfação do método devido aos efeitos colaterais e complicações.

Daí surgiram os chamados Mini-DIUs. Eles geralmente têm um formato da letra grega ômega e tem apenas 28mm de comprimento e 17mm de envergadura.

Sugerimos que toda adolescente ou nuligestas (mulher sem filhos) que faça um ultrassom prévio à inserção, para medir a cavidade uterina, a chamada histerometria ecográfica: distância entre o orifício interno do canal cervical ao fundo da cavidade uterina. Esta medida nos dará com precisão de a cavidade uterina cabe ou não o T de cobre 380 A. Se não couber, temos a opção dos Mini-Dius.



Modelos de Mini-Dius existentes no Brasil: Andalan Confort e Ômega Mini.

Prof. Dr. Antônio Aleixo Neto
Mestre em Saúde da Mulher pela UFMG
Mestre em Saúde Pública pela Harvard University